Modalidades de atendimento

À sua disposição

Terapia individual

A terapia individual se caracteriza por sessões normalmente semanais, com 50 minutos de duração cada uma. Com o tempo e naturalmente, o terapeuta e o cliente criam um vínculo terapêutico, onde é possível proporcionar um ambiente adequadamente seguro para que o cliente se trabalhe emocionalmente. O terapeuta auxilia o processo e se utiliza do diálogo/técnicas/atividades. Recursos lúdicos podem ser utilizados, se necessário. As sessões podem ser mais livres ou mais direcionadas, dependendo do que o terapeuta perceba como necessário para ajudar o cliente.

Terapia de casal

A terapia de casal tem frequência quinzenal. O terapeuta e o casal conversam e são propostas atividades que facilitam a comunicação do casal e ampliam a consciência de cada membro sobre o que está acontecendo com eles nas situações e temas colocados em cada sessão. O terapeuta trabalha os nós emocionais e situações inacabadas que estão ali influenciando a relação do casal, podendo vir do passado ou estarem surgindo no presente.
Um casal é composto indiretamente pelo “casamento entre duas famílias”, sendo muito comum que os conflitos e dificuldades emerjam dos problemas para estabelecer acordos entre o que cada um herdou da sua família de origem: suas “leis” internas, padrões, maneiras de se organizar, papéis sociais aprendidos, etc.
O terapeuta busca facilitar este processo e desenvolver a criatividade do casal. Entretanto, pode ser que ao longo da terapia o casal se dê conta de que há a necessidade de se separar, num movimento saudável de organização. Nestes casos, o terapeuta trabalha para que este processo aconteça de forma que o casal possa elaborar este acontecimento, auxiliando no fechamento desta etapa.

Terapia de família

A terapia de família tem a frequência quinzenal ou de uma vez por mês (dependendo da avaliação do terapeuta) e é realizada através de sessões com todos os membros da família presentes. Minha orientação de trabalho é a Terapia Familiar Sistêmica, que entende a família como um sistema que tende sempre ao equilíbrio. Quando existe um problema (normalmente depositado em um de seus membros), a família está equilibrada neste sintoma, apesar de todo o seu esforço e sofrimento de seus membros para manter-se assim (processo que chamamos de homeostase). O terapeuta trabalha junto à família para distribuir este problema entre seus membros, “diluindo-o” no sistema e trabalhando com a responsabilidade de cada um de seus membros pela situação. Não se trata de “culpar”, e sim de dar aos membros o empoderamento necessário para, todos juntos, provocarem uma mudança. Com o tempo, outras questões anteriormente ocultas aparecem. Desta forma, o terapeuta vai trabalhando estas questões ao longo das sessões. A família cria novas organizações possíveis e se reequilibra, estabelecendo um funcionamento mais saudável.